A postagem de hoje foi motivada por uma mensagem recebida via Whatsapp. Aproveito este espaço para agradecer pelo envio da mesma e pela interação. Vejam só:

Inicio a reflexão com a seguinte citação de Carol Dweck:

A opinião que você adota a respeito de si mesmo
afeta profundamente a maneira pela qual você leva sua vida.


A partir daí, te proponho a pensar sobre a seguinte questão:

Quais são as  características positivas e quais são as negativas que você considera ter?

Procure escrevê-las num papel e, depois disso, tente avaliar se, de fato, suas crenças a respeito de você mesmo são verdadeiras. Por exemplo, se você escreveu como característica negativa a impulsividade, tente lembrar de quantas vezes ao dia, ou na última semana você agiu assim. Faça isso com todas as características listadas por você.

Depois disso, pense em quantas destas impressões acerca de quem você é foram construídas e reforçadas desde a sua infância e você passou a aceitá-las como verdadeiras desde então (sem questionar ou refletir).

Dweck fala que nossas habilidades e características seriam como cartas de baralho que, ao invés de serem limitantes, fixas, “pré determinadas”, serviriam como ponto de partida para o que iremos desenvolver a partir do esforço e da experiência. Mais adiante, em seu livro Mindset: a nova Psicologia do sucesso , ela acrescenta a palavra treinamento, reforçando que o verdadeiro potencial de uma pessoa é desconhecido (e, também, a meu ver, ilimitado).

O autoconhecimento fará com que a gente consiga compreender habilidades e limitações, delineando, assim, os rumos que poderemos tomar para conquistar o que desejamos. Este mesmo autoconhecimento contribuirá para flexibilizar a maneira como nos enxergamos, trocando muitos dos nossos “não sei”, “não consigo”, “sou assim mesmo”, pelo AINDA NÃO. Se eu ainda não consegui fazer algo e, de fato, quero fazer, o que é necessário? Percebe a grande mudança que esta troca te proporcionaria?

Finalizo esta postagem falando um pouco sobre a personalidade. Ela é formada por nossas experiências, pelas relações travadas com as outras pessoas e por características fisiológicas e genéticas. Além disso, nosso comportamento é dinâmico; porém a mudança, conforme dito anteriormente, só acontece se estivermos realmente motivados para isso.

Então, queridos leitores, somos potência, somos escolhas e somos passíveis de mudanças.

Agradeço novamente a mensagem recebida.

Fica aqui um convite para que novas indagações sejam feitas.

Grande abraço,

Grazielle dos Santos Barbosa de Jesus
Psicóloga Cognitivo Comportamental – CRP 05/46825
Blog: http://sobreviver.blog
Facebook  @pensandosobreviver
Instagram: @psicologa.graziellejesus / @sobreoviver
Email: psi.graziellejesus@gmail.com


Referência bibliográfica:

DWECK, Carol. Mindset: a nova Psicologia do sucesso. Objetiva: 2017.

 

 

Comentários do Facebook
Postado em , Blog, Psicologia, Reflexão e marcada , , , , . .

Deixe um comentário

Site de Psicologia
%d blogueiros gostam disto: