O mundo digital mudou, e a forma como o ser humano olha e é olhado também. Com isso vem uma nova expressão do “Eu”. Um “Eu” feliz, sorridente, que sempre está em lugares bacanas. Este “Eu” não fica triste, não se aborrece muito menos passa por problemas.

Um dia conversando com uma amiga sobre este assunto ela me contou que estava dando apoio para outra amiga em um momento de tristeza, de dificuldade e que de uma hora para outra esta amiga olhou pra ela e disse: “Vamos tirar uma selfie!” E pronto já estava a foto nas redes sociais, bem sorridentes, nem parecia que a tal pessoa estava passando por um problema maior.

Claro, isso não deixa de ser uma forma de auto expressão, mas quem você quer enganar o outro ou a si mesmo?

O que quero aqui é chamar atenção para a questão da autoestima, ou seja, o quanto que uma pessoa de fato valoriza a si mesmo. De acordo com Cerqueira “A autoestima é a confiança no próprio potencial, a certeza da capacidade de enfrentar os desafios da vida, a consciência do próprio valor e do direito ao sucesso e à felicidade”.

E aí vem o conflito.

O quanto você está colocando no olhar do outro o seu querer? Curtidas para aumentar a autoestima, para que? Qual seu real valor? Qual a importância disso para você? Questionamentos como esses nos fazem refletir sobre quem somos e como está o nosso olhar para nós mesmos.

Este olhar que vem de fora nos distancia do olhar interno, um olhar para suas questões, seus desejos, despertando com isso uma constante insatisfação consigo mesmo e a necessidade de sempre parecer mais do que é.

E, é o contrário de tudo isso é que, de fato, se desenvolve a autoestima. É preciso um olhar interior para se conhecer, enfrentar os medos e fraquezas, se apropriar das forças e reconhecer que somos humanos, com fraquezas e virtudes e merecedores de verdadeiro amor. Um amor para consigo mesmo.

Natália Brum Vinhas CRP 12/12182

Graduada em Psicologia pela Universidade Católica de Pelotas-RS. Com título de especialista em Psicologia Hospitalar. Especialização em Hospitalar, Obesidade e Transtorno Alimentar pela Faculdade de Medicina da USP. Trabalha em diversas temáticas na abordagem breve e focal de orientação psicanalítica.

*Atualmente com foco em Atendimento Psicológico Online.

Site: www.psicologanataliavinhas.com.br

Instagram: @nataliavinhas_psicologaonline

www.facebook.com/psicologanataliavinhas

 

Referência

CERQUEIRA, A.F.O que é Autoestima. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004

Comentários do Facebook
Postado em , Psicologia, Reflexão e marcada , , , . .

Deixe um comentário

Site de Psicologia
%d blogueiros gostam disto: