Há uns dias atrás, ouvi um pai falando para seu filho, “não faça isso, pois a tia vai brigar”.

E a criança olhou para o pai e continuou a bagunça. E a cena se repetiu…

Desta vez foi com duas mães, enquanto eu aguardava num consultório médico. As crianças gritavam, brincavam e corriam. E, qual foi a reação das mães que estavam conversando e mexendo no celular? Elas disseram, cada uma a seu momento,

– Não faça isso, a tia vai brigar!

Resultado: o comportamento das crianças foi intensificado.

Quais as razões da frase “a tia vai brigar” ou “fulano não quer” ao invés de você, pai ou mãe, se colocar, deixando claro o que você realmente quer?

Educar implica colocar limites.

E você, pai ou mãe, não precisa de justificativas para educar.

Você não será ruim se colocar limites.

Mas provavelmente terá que arcar com as consequências, de deixar seu filho fazer o que ele quer na hora que desejar.

Vale a pena refletir sobre isso.

Fico à disposição sobre quaisquer esclarecimentos sobre o assunto.

 Grazielle dos Santos Barbosa de Jesus
Psicóloga Cognitivo Comportamental – CRP 05/46825
Blog: http://sobreviver.blog
Facebook  @pensandosobreviver
Instagram: @psicologa.graziellejesus / @sobreoviver
Email: psi.graziellejesus@gmail.com

Colunista Inovamente Psicologia

Postado em , Blog, Educação, Educação Infantil, Psicologia, Reflexão e marcada , . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*


Site de Psicologia